Sebastião José da Costa, 28

Registro de performance realizada na casa natal da artista.

No  verão de 2019  a artista  realizou  uma incursão a casa em que viveu por toda a infância, localizada na cidade de Resende R.J, o imóvel pertenceu a sua família por 25 anos, e há oito anos foi vendida. A ida à casa da infância, criou uma possibilidade de reconexão com as memórias de menina e adolescente, mas sobretudo uma possibilidade de  criar e recriar a partir do encontro, novas narrativas, fabulações invenções, a casa vazia tornou-se uma casa livre para ser ocupada por deslocamentos, vestígios e processos.

Resende – RJ

Registro: Marcio Macedo

Edição: Kelly Saura

 

 

O som da casa

Cartografia e captura de sons produzidos nos fazeres realizados no espaço doméstico.

Ação e pesquisa sonora desenvolvida no Museu do Amanhã – Rio de Janeiro, no projeto Hiperorgânicos -  2018,  intitulada o Som da Casa.

A ação e experimento realizado com a artista bella que  consistiu na captura de sons coletados dos afazeres realizados no espaço doméstico, como o ruído do arroz fritando na panela, o som da máquina de lavar, o barulho do tilintar das louças na cozinha e etc. para a construção de uma instalação sonora e interativa que se configurava a medida que as artistas realizavam novas intervenções durante a ação, como costurar, fazer um suco de laranja no mixer, amplificar os sons, e mixa-los, criando deste modo uma tensão entre os ecos e reverberações sonoras com os ecos e reverberações da casa.



[1]   Hiperorgânicos é um Encontro Internacional de Pesquisa em Arte, Hibridação, Biotelemática e Trasnculturalidades, , evento criado e organizado pelo NANO – Núcleo de Arte e Novos Organismos – da Escola de Belas Artes – UFRJ. ( in: https://nano.eba.ufrj.br/hiper7/)

 

 

Museu do Amanhã - Rio de Janeiro

Tear

Cerca de arame farpado com rosas.

Instalação realizada na  exposição coletiva “Entre Conversas”. Curadoria Marcelo Campos, Brígida Baltar e Ana Miguel – Espaço Cultural Sérgio Porto – Rio de Janeiro.